Abdome

O sonho da barriga lisinha, sem flacidez e sem aquelas gordurinhas, é sonho da maioria das mulheres, e dos homens também. Muitas pessoas sentem-se incomodadas ao olhar no espelho e ver as roupas marcadas, ou ter vergonha de usar roupas de banho. Cada caso deve ser avaliado para determinar se há algum tipo de procedimento indicado para melhorar as formas e, consequentemente, a autoestima.
andrei
A abdominoplastia é a cirurgia que retira o excesso de pele do abdome da região inferior do abdome, e estica a pele acima do umbigo até a parte inferior. São eliminadas as estrias da parte inferior do abdome, a gordura e a flacidez, desta forma o abdome adquire um formato harmonioso.

A cirurgia: Neste caso é realizado um corte na parte inferior do abdome, é retirada a pele do abdome abaixo do umbigo, a pele restante é esticada até o corte abaixo. Somado a isso é feita a união do músculo reto abdominal, para trazer tônus e reduzir a cintura do paciente. O umbigo é refeito, e a cicatriz é posicionada preferencialmente por dentro do umbigo, IMG_0659para que ela não fique perceptível e possa-se usar roupas de banho sem ter o estigma de cirurgia. A cirurgia dura em torno de duas horas e, em muitos casos, é necessária a associação com lipoaspiração para melhorar os contornos.

Cinta: manter durante 24 horas por dia, por 45 dias, após este período, pode retirar a cinta por curtos períodos. Após 45 dias deve-se usar apenas para atividades físicas e para dormir, após 60 dias liberada do uso da cinta.

Posição: manter o corpo encurvado por 15 dias. O dreno permanece de 7 a 10 dias. Dormir durante 30 dias de barriga para cima, sendo que nos 10 primeiros dias com a cabeceira elevada, podem ser utilizadas almofadas. Após 30 dias liberada para dormir de lado e 60 dias de bruços.

Repouso: Sempre é permitido caminhar dentro de casa curtas distâncias, sentar a mesa para as refeições, não sendo indicado que fique na cama o tempo todo, porém não se devem fazer atividades físicas ou domésticas. Lembre-se que o tempo de recuperação depende de você, pois caso faça movimentos abruptos e forcem os pontos estes podem romper levando a retardo da cicatrização e outras complicações. Carregar peso e erguer objetos é permitido após 45 dias. Exercícios com pernas são liberados após 20 dias. Musculação, natação e exercícios de contato após 60 dias. Dirigir liberada com 20 dias.

Alimentação: manter a alimentação habitual, moderar a quantidade de sal da alimentação e ingestão de embutidos. Tomar no mínimo 2 litros de água por dia. Dê preferência para frutas, principalmente suco de laranja e frutas ricas em vitamina C, e verduras, que serão importantes para sua cicatrização. Evitar comidas apimentadas e frituras.

Sol após 90 dias. Piscina e praia após 60 dias.

Dreno: deve-se cuidar muito bem do dreno , ele deverá permanecer durante 7 a 10 dias . Ele irá retirar todos os líquidos que são eliminados no pós-operatório . A perda do dreno pode levar a acumulo de líquidos e aumento da tensão e consequente necrose e infecção. É proibido lavar o dreno por dentro pelo risco de infecção . Caso o dreno seja puxado e saia do lugar irá ficar vazando .

dreno

  1.  Feche a presilha A;
  2. Abra a tampa B;
  3.  Esvazie o conteúdo em um recipiente com medida. Anote a medida e após jogue na privada;
  4. Aperte bem o coletor C e feche a tampa B;
  5. Abra a presilha A;

 

 

 

Estas orientações são gerais, podendo haver alterações de acordo com a evolução do pós-operatório.

Possíveis Complicações:

Alterações de sensibilidade: muito comumente existe alguma alteração de sensibilidade nos primeiros meses após a cirurgia abaixo da linha do umbigo. Na grande maioria dos casos esta alteração volta ao normal dentro de 3 meses .

Cicatrizes inestéticas: prevenir é a melhor saída, siga o repouso e as orientações de seu médico, caso apresente mesmo assim cicatrizes desfavoráveis elas podem ser tratadas.

Hematoma: mais frequente quando associado a uso de medicações que aumentam o sangramento, comunique seu médico quanto ao uso de todos os remédios. São exemplos de medicações que podem aumentar o sangramento: Marevan (consulte seu cardiologista pois este medicamento somente pode ser suspenso com supervisão médica), aas, ginkobiloba … O sangramento tardio, está ligado a trauma local. Durante a cirurgia os vasos sanguíneos são cortados e o sangramento é estancado através do aparelho de coagulação, porém estão muito frágeis no pós-operatório recente, desta forma caso haja uma batida ou trauma na região operada os vasos podem voltar a sangrar e levar ao hematoma.

Trombose: Complicação que pode ocorrer em todo procedimento cirúrgico, o uso da meia elástica é o principal modo para prevenção, além das botas de compressão pneumática intermitentes utilizadas durante a cirurgia e em alguns casos individualizados, uso de medicação. Deve-se movimentar as panturrilhas para melhorar o fluxo sanguíneo .

Infecção: Muito raramente podem ocorrer infecções graves por germes hospitalares, que deverão ser tratadas em tratamento específico. Mais frequentemente as infecções ocorrem pela própria flora do paciente, ou contaminação de germes da comunidade. Apesar do tratamento bem acessível, podem levar a abertura dos pontos e assim retardar a recuperação. Cuidados locais com curativos impermeabilizantes e limpeza podem evitar este tipo de problema, mas maioria dos casos as infecções são facilmente controladas com uso de medicações. Pacientes com diabetes e arteroesclerose tem maior risco de apresentar infecção.

Abertura de pontos: Pode ocorrer por ruptura e lesão da pele por falta de repouso ou movimento abrupto / infecção, excesso de tensão, expulsão de fio de sutura, algumas comorbidade podem aumentar a chance de ocorrer como imunodeficiências, diabetes, arteroesclerose.

Necrose: Ocorre quando o sangue não chega ao tecido operado , mais comumente associado ao tabagismo e diabetes.

Seroma: Ocorre em quase todos os casos de abdominoplastia, justamente por isto muitos cirurgiões usam dreno pós operatório, geralmente este líquido reduz ao longo dos dias até que, com cerca de 7 dias retira-se o dreno. Porém alguns pacientes podem manter a formação de seroma, ou seja formação de líquidos no subcutâneo da área operada, ocorre mais frequentemente em pacientes que não obedecem repouso regularmente, pois a movimentação prejudica a cicatrização dos vasos linfáticos. Outros fatores que levam ao seroma são obesidade e infecção. Nestes casos pode haver necessidade de se realizar punções ou inclusive usar medicações.

Cicatrizes de má qualidade ou mal posicionadas:

Mini-abdome:

Em alguns casos o excesso de pele se limita à região inferior do abdome, desta forma o descolamento e retirada de excesso de pele se resume a esta parte e, assim, não é necessário mexer no umbigo.

Lipoaspiração: Indicada no abdome quando este apresenta gordura localizada sem flacidez ou associada á abdominoplastia ou mini-abdome. Na cirurgia infiltra-se uma solução nas áreas a serem lipoaspiradas e as células gordurosas são retiradas através de cânulas. O tempo varia de acordo com as áreas que serão lipoaspiradas.

Leia mais em lipoaspiração.

2 Responses

  1. Bom dia Gostaria de saber se a dra atende convenio?
    • Luciana Takaki
      Boa tarde , Atendemos Medservice, bradesco, grupo São José Saude e Unimed

Deixe seu comentário

certificado-1

×

certificado-2

×

certificado-3

×

certificado-4

×

certificado-5

×

certificado-6

×

certificado-7

×

certificado-8

×

certificado-9

×

certificado-10

×

certificado-11

×

certificado-12

×

certificado-13

×

certificado-14

×

certificado-15

×

certificado-16

×

certificado-17

×

certificado-18

×

certificado-19

×

certificado-20

×

certificado-21

×

certificado-22

×

certificado-23

×

certificado-24

×

certificado-25

×

certificado-26

×

certificado-27

×

certificado-28

×