Redução de Mamas

Os seios são associados com a feminilidade, sensualidade e auto estima . Muitas mulheres procuram tratamentos para ajudar melhorar a forma e tamanho das mamas.

Além do desejo da melhora estética a mamoplastia redutora em alguns casos pode ser indicada para melhora da saúde das pacientes. Mamas muito volumosas deslocam o centro de gravidade do corpo , causando sobrecarga na coluna , e assim geram dores nas costas. Assim como o uso de soutiens muito apertados causam  vincos na região dos ombros. O grande volume das mamas também pode levar a dermatite na prega mamaria com sudorese e assaduras.  Pacientes também relatam dificuldade de encontrar sutiãs e roupas adequadas.

A cirurgia plástica das mamas tem como objetivos:

  • Deixar as mamas com volume compatível com a estrutura da paciente. Com projeção da região superior, ou seja, o colo;
  • Formas graciosa e jovial;
  • Elevar a aréola;
  • Reduzir a flacidez; e
  • deixar as mamas simétricas entre si.

A redução de mama é aconselhável após os  18 anos. Na maioria dos casos solicitamos que a paciente esteja com peso saudável , ou seja IMC (índice de massa corpórea) abaixo de 30 , pois a obesidade aumenta o risco de complicações cirúrgicas. Devem ser realizados exames de pré operatório que incluem avaliação cardiológica, exames de sangue e exames das mamas. Outras doenças, devem estar em tratamento e controladas, geralmente é solicitada avaliação para o médico que acompanhe esta paciente. Em alguns casos medicações ou cuidados extras são realizados de acordo com a situação clinica da paciente .

Não existe contraindicação de engravidar após a cirurgia, porem na gestação pode haver um novo aumento das mamas e perda de resultado estético. A cirurgia na maioria dos casos não prejudica a amamentação, dependerá da técnica utilizada.Converse com seu cirurgião.

São descritas inúmeras técnicas para redução de mama.  Geralmente a técnica é escolhida de acordo com o formato da mama da paciente.

O tamanho da cicatriz é proporcional à quantidade de tecidos que precisam ser retirados, e assim podem ser apenas ao redor da aréola, ou com um risco vertical, em L ou ainda com o “T” invertido. A cirurgia demora em média 2  a 3  horas. A paciente permanece internada no hospital por uma noite.

Lembrando sempre que o resultado estético depende das características das mamas das pacientes. Temos que alinhar as expectativas das reais possibilidades cirúrgicas de cada caso com o que cada paciente idealiza como resultado . O resultado depende da qualidade da pele , proporção de gordura e glandular das mamas, gestações previas , idade e genética . Estes fatores também determinam o resultado a longo prazo.

IMG_0675

Cuidados pós operatórios:

Sutiã pós operatório: manter durante 24 horas por dia, por 45 dias , após este período , pode retirar o sutiã por curtos até completar dois meses.

Posição para dormir: durante 30 dias dormir de barriga para cima, sendo que nos 20 primeiros dias com a cabeceira elevada, podem ser utilizadas almofadas .

Após 45 dias liberada para dormir de lado e 60 dias de bruços.

Drenagens: são massagens especializadas para pós operatório, serão realizados movimentos em locais precisos auxiliando na redução do inchaço, trazendo bem estar e redução da dor.

Alimentação : manter a alimentação habitual. Evitar sal e alimentos gordurosos. Tomar 2 litros de água por dia. Alimente-se bem com verduras, carnes magras e frutas , principalmente ricas em vitamina C, como laranja.

Repouso: manter braços ao longo do corpo, sem elevar por 20 dias. Após este período pode-se elevar os cotovelos até a altura dos ombros. Após 30 dias são liberados movimentos amplos. Carregar peso e erguer objetos é permitido após 45 dias . Caminhadas leves são liberados após 20 dias. Musculação, natação e exercícios de contato após 60 dias. Dirigir liberada com 20 dias.

Sol, piscina e praia, após 90 dias .

Estas orientações são gerais , podendo haver alterações de acordo com a evolução do pós operatórios .

Resultado final: apresenta após seis meses. No início as mamas se apresentam inchadas e com manchas roxas. O formato inicial também é diferente ao resultado final pois os tecidos tendem a se acomodar e a pele se adapta ao novo formato.

Possíveis Complicações :

Alteração de sensibilidade que pode se apresentar como dor, redução de sensibilidade, formigamentos ou ainda coceira. Na grande maioria dos casos esta alteração volta ao normal dentro de 3 meses. Mínimas pacientes podem evoluir com alteração de sensibilidade a longo prazo .

Cicatrizes inestéticas: prevenir é a melhor saída, siga o repouso e as orientações médicas, caso apresente mesmo assim cicatrizes desfavoráveis elas podem ser tratadas . (leia mais em cicatrizes)

Hematoma: mais frequente quando associado a uso de medicações que aumentam o sangramento , comunique seu médico quanto ao uso de todos os remédios. Pode estar associada a pressão alta não controlada. São exemplos de medicações que podem aumentar o sangramento: marevan (consulte seu cardiologista pois este medicamente somente pode ser suspenso com supervisão médica ), aas , ginkobiloba …

O sangramento tardio: esta ligado a trauma local . Durante a cirurgia os vasos sanguíneos são cortados e o sangramento é estancado através do aparelho de coagulação , porém estão muito frágeis no pós operatório recente . Assim com alguma batida ou trauma na região operada os vasos podem voltar a sangrar e levar ao hematoma .

Trombose: Complicação que pode ocorrer em todo procedimento cirúrgico , o uso da meia elástica é o principal modo para prevenção, além das botas de compressão pneumática intermitente utilizadas durante a cirurgia e em alguns casos individualizados uso de medicação;

Infecção: muito raramente podem ocorrer infecções graves por germes hospitalares , que deverão ser tratadas em tratamento especifico . Mais frequentemente as infecções ocorrem pela própria flora do paciente ,ou contaminação de germes da comunidade, apesar do tratamento bem acessível , podem levar a abertura dos pontos e assim retardar a recuperação . Cuidados locais com curativos impermeabilizantes e limpeza podem evitar este tipo de problema . mas maioria dos casos as infecções são facilmente controladas com uso de medicações .Pacientes com diabetes e arteriosclerose tem maior risco de apresentar infecção.

Deiscência : falha na cicatrização com abertura de pontos pode ocorrer por falta de repouso, movimento abrupto, infecção , excesso de tensão, rejeição de fio de sutura . Algumas comorbidade podem aumentar a chance de ocorrer como imunodeficiencias , diabetes , aterosclerose.

Necrose: ocorre quando o sangue não chega ao tecido operado

Seroma: formação de líquidos no subcutâneo da área operada , ocorre mais frequentemente nas pacientes que não obedecem repouso regularmente , pois a movimentação prejudica a cicatrização dos vasos linfáticos . outros fatores que levam ao seroma são obesidade e infecção, cicatrizes de ma qualidade ou mal posicionadas.

1 Response

  1. Tenho enorme sonho de realizar a cirurgia de redução de mama

Deixe seu comentário

certificado-1

×

certificado-2

×

certificado-3

×

certificado-4

×

certificado-5

×

certificado-6

×

certificado-7

×

certificado-8

×

certificado-9

×

certificado-10

×

certificado-11

×

certificado-12

×

certificado-13

×

certificado-14

×

certificado-15

×

certificado-16

×

certificado-17

×

certificado-18

×

certificado-19

×

certificado-20

×

certificado-21

×

certificado-22

×

certificado-23

×

certificado-24

×

certificado-25

×

certificado-26

×

certificado-27

×

certificado-28

×